A mediação pode ser uma alternativa Interessante no direito coletivo

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul e representantes do sindicato patronal entraram em acordo quanto ao reajuste salarial que deve ser concedido à categoria para o próximo período de vigência do acordo coletivo. O ajuste foi obtido em reunião de mediação realizada na tarde da última segunda-feira (12/9), na sede do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (RS), em Poro Alegre. O encontro foi conduzido pelo vice-presidente do TRT-RS, desembargador João Pedro Silvestrin. Como representante do Ministério Público do Trabalho, esteve presente a procuradora-regional Beatriz Junqueira Fialho.

Pelo acordo, ficou mantida a data-base da categoria em 1º de junho. Quanto ao reajuste, as partes concordaram em escalonar o aumento da seguinte forma: nos meses de junho, julho, agosto e setembro, reajuste de 4%; em outubro e novembro, o aumento passará a 6,5%; e em dezembro, 9,82%. Os valores devem incidir sobre o reajuste total concedido no acordo coletivo anterior da categoria. O décimo terceiro será pago com base na remuneração do mês de dezembro de 2016 e o piso salarial da categoria, vigente na norma coletiva anterior, deve ser corrigido em 9,82% na data-base.

http://www.trt4.jus.br/portal/portal/trt4/comunicacao/noticia/info/NoticiaWindow?cod=1379805&action=2&destaque=false

Deixe seu comentário

Confira nossa página especial sobre Direito do Trabalho Empresarial

Acesse aqui

Escritório
do tamanho
do Brasil

Dispomos de correspondentes em todos os Estados do Brasil, o que nos permite uma atuação nacional

A Garrastazu conta com 3 sedes próprias estrategicamente localizadas para atender demandas em todo o País.

Atenção Clientes da Garrastazu

Fomos informados que golpistas estão se apresentando como sócios ou advogados vinculados a Garrastazu Advogados, trazendo falsa informação aos nossos clientes acerca de alvarás que teriam sido emitidos em seus nomes decorrentes de êxitos em processos patrocinados pela equipe da Garrastazu. Os estelionatários prometem que haverá liberação imediata destes alvarás na conta bancária dos clientes, mas solicitam, para viabilizar o levantamento do alvará, depósitos a títulos de "custas" (inexistentes) em contas que são dos próprios golpistas.

Cuidado! Não agimos desta forma. Alertamos que qualquer pagamento à Garrastazu Advogados só pode ser efetuado mediante depósito em conta bancária da própria Garrastazu Advogados. Jamais em contas de terceiros, sejam pessoas físicas, sejam pessoas jurídicas.

Estamos sempre à disposição por meio dos contatos oficiais anunciados em nosso “site”, que são os únicos canais legítimos de contato de nossa equipe com o mercado.

Atendimento via Whatsapp

Tire suas dúvidas agora.

Respondemos em alguns minutos.

Podemos Ajudar?