Justiça determina manutenção no Simples Nacional de empresa com débitos

Justiça determina manutenção no Simples Nacional de empresa com débitos
Imagem: Freepik

O Estatuto da Microempresa e Empresa de Pequeno Porte (Lei Complementar nº 123/06), que dispõe sobre o Simples Nacional, estabelece em seu art. 17, inciso V, a exclusão do regime para as empresas optantes que tiverem débitos fiscais.

Em ação patrocinada pela Garrastazu Advogados, uma empresa do comércio varejista de material elétrico, que foi excluída no ano de 2021 pela Receita Estadual do RS por ter débitos de ICMS, alegou a que a medida não seria proporcional e isonômica, postulando a sua manutenção no Simples Nacional.

Isso porque a dívida era irrisória, não causando prejuízo ao Estado, e só não foi paga diante das dificuldades financeiras impostas pela pandemia da Covid-19, sendo que a própria Receita Federal comunicou publicamente que não promoveria a exclusão por este motivo, o que foi contrariado pela Receita Estadual do RS.

O juízo da 6ª Vara da Fazenda Pública do Foro Central de Porto Alegre/RS acolheu tais argumentos, mostrando-se sensível à atual crise econômica e ao tratamento desigual conferido pelos entes estadual e federal, por meio de decisão liminar que determinou a manutenção da empresa no Simples Nacional.

Deixe seu comentário

Confira nossa página especial sobre Direito Tributário

Acesse aqui

Escritório
do tamanho
do Brasil

Dispomos de correspondentes em todos os Estados do Brasil, o que nos permite uma atuação nacional

A Garrastazu conta com 3 sedes próprias estrategicamente localizadas para atender demandas em todo o País.

Atenção Clientes da Garrastazu

Fomos informados que golpistas estão se apresentando como sócios ou advogados vinculados a Garrastazu Advogados, trazendo falsa informação aos nossos clientes acerca de alvarás que teriam sido emitidos em seus nomes decorrentes de êxitos em processos patrocinados pela equipe da Garrastazu. Os estelionatários prometem que haverá liberação imediata destes alvarás na conta bancária dos clientes, mas solicitam, para viabilizar o levantamento do alvará, depósitos a títulos de "custas" (inexistentes) em contas que são dos próprios golpistas.

Cuidado! Não agimos desta forma. Alertamos que qualquer pagamento à Garrastazu Advogados só pode ser efetuado mediante depósito em conta bancária da própria Garrastazu Advogados. Jamais em contas de terceiros, sejam pessoas físicas, sejam pessoas jurídicas.

Estamos sempre à disposição por meio dos contatos oficiais anunciados em nosso “site”, que são os únicos canais legítimos de contato de nossa equipe com o mercado.

Atendimento via Whatsapp

Tire suas dúvidas agora.

Respondemos em alguns minutos.

Podemos Ajudar?