Justiça do Rio condena ex-PM miliciano a 25 anos de reclusão

O Conselho de Sentença do 3º Tribunal do Júri do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) condenou o ex-PM Carlos Jesias Barbosa da Silva a 25 anos, dois meses e 12 dias de reclusão em regime fechado, por ter planejado e ordenado os homicídios do PM Charles de Castilho Braga e de Luciana dos Santos, e pela tentativa de homicídio do também PM André Luís Teodulino dos Santos, em maio de 2011, no bairro de Santa Cruz, Zona Oeste do Rio. A sentença foi proferida pelo juiz Alexandre Abrahão Dias Teixeira, que presidiu a sessão.

"Estamos diante de três homicídios; dois consumados, um duplamente qualificado e os demais triplamente, alcançando nesse passo a pena de 27 anos de reclusão. A decretação da prisão do réu ocorreu no dia 24 de janeiro de 2014, ou seja, em respeito ao Instituto da Detração Penal, hei por bem determinar-lhe o cumprimento de 25 anos, dois meses e doze dias de reclusão, fixados como reprimenda definitiva", relatou na sentença o magistrado.

Conhecido como Barbosinha, Carlos Jesias Barbosa da Silva era considerado como um dos principais integrantes da milícia Liga da Justiça, atuando na Zona Oeste do Rio. Ele foi expulso da Polícia Militar em setembro de 2014.

Fonte: Tribunal de Justiça do Estado de Rio de Janeiro

Deixe seu comentário

Dispomos de
correspondentes em todos
os Estados do Brasil, o que
nos permite uma
atuação nacional

A Garrastazu conta com 3 sedes
próprias estrategicamente
localizadas para atender
demandas em todo o País.
Dessa forma, conseguimos
manter a excelência de nosso
trabalho com dinamismo e
articulação processual.

Para manter nossos clientes sempre em primeiro lugar
e suprir nossas demandas com qualidade precisamos de um

escritório do tamanho do Brasil