Filho será indenizado após ser impedido pela mãe de visitar o pai no hospital

Um filho impedido pela mãe de visitar o pai no hospital será indenizado no valor de R$3 mil. A decisão de primeiro grau foi ratificada pela 6ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul.



Caso - O filho ingressou com ação de indenização por danos morais em face de sua mãe afirmando que ela havia o impedido de visitar seu pai que estava internado. O hospital teria informado ao filho que sua mãe não estava prestando os cuidados necessários e pediram que ele estivesse presente para prestar o auxílio de forma correta. As alegações do filho foram confirmadas por uma técnica de enfermagem.



Em sua defesa, a mãe afirmou que seu filho ficou apenas um dia sem ver o pai hospitalizado e que isso não aconteceu por sua culpa. Disse que foi agredida fisicamente dentro do local.



Julgamento - Em primeiro grau, o magistrado condenou a mulher a pagar o valor de R$3 mil. As duas partes apelaram ao Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul.



O relator, desembargador Artur Arnildo Ludwig, entendeu que o filho experimentou situação de sofrimento e baixa na sua auto-estima, diante da situação embaraçosa a que foi exposto, sendo impedido de ver seu pai, circunstâncias que, além de independerem de prova, por si só, dão ensejo à pretensão indenizatória.



O valor da indenização foi mantido.


Autor: Fato Notório
Data: 31/08/2012 - Hora: 13:41:03

Deixe seu comentário

Confira nossa página especial sobre Direito de Família e Sucessões

Acesse aqui

Escritório
do tamanho
do Brasil

Dispomos de correspondentes em todos os Estados do Brasil, o que nos permite uma atuação nacional

A Garrastazu conta com 3 sedes próprias estrategicamente localizadas para atender demandas em todo o País.

Atenção Clientes da Garrastazu

Fomos informados que golpistas estão se apresentando como sócios ou advogados vinculados a Garrastazu Advogados, trazendo falsa informação aos nossos clientes acerca de alvarás que teriam sido emitidos em seus nomes decorrentes de êxitos em processos patrocinados pela equipe da Garrastazu. Os estelionatários prometem que haverá liberação imediata destes alvarás na conta bancária dos clientes, mas solicitam, para viabilizar o levantamento do alvará, depósitos a títulos de "custas" (inexistentes) em contas que são dos próprios golpistas.

Cuidado! Não agimos desta forma. Alertamos que qualquer pagamento à Garrastazu Advogados só pode ser efetuado mediante depósito em conta bancária da própria Garrastazu Advogados. Jamais em contas de terceiros, sejam pessoas físicas, sejam pessoas jurídicas.

Estamos sempre à disposição por meio dos contatos oficiais anunciados em nosso “site”, que são os únicos canais legítimos de contato de nossa equipe com o mercado.

Atendimento via Whatsapp

Tire suas dúvidas agora.

Respondemos em alguns minutos.

Podemos Ajudar?