Não há nulidade em perícia realizada por fisioterapeuta

A resolução 259/03, do Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, prevê que ao fisioterapeuta do trabalho compete estabelecer o nexo causal e emitir parecer técnico para distúrbios funcionais. Assim, não é nula perícia realizada por fisioterapeuta que não pretendeu diagnosticar moléstia e sim verificar nexo de causalidade entre enfermidades já constatadas e atividades profissionais desenvolvidas pelo obreiro.

Com base nesse entendimento, a desembargadora convocada Vania Maria da Rocha Abensur, relatora, negou provimento a agravo de instrumento de instituição financeira que argumentou a nulidade do laudo pericial que não foi produzido por médico.

Citando jurisprudência da Corte, a relatora apontou ainda que a responsabilidade civil pela doença ocupacional foi definida com base nos elementos e provas dos autos, sendo vedado o reexame da questão diante do óbice da súmula 126 do TST.

Deixe seu comentário

Confira nossa página especial sobre Direito do Trabalho Pessoa Física

Acesse aqui

Escritório
do tamanho
do Brasil

Dispomos de correspondentes em todos os Estados do Brasil, o que nos permite uma atuação nacional

A Garrastazu conta com 3 sedes próprias estrategicamente localizadas para atender demandas em todo o País.