TRT da 4ª Região decide que penhora de recursos de conta poupança vinculada a corrente são legais

Penhora realizada em conta-poupança vinculada à conta-corrente é válido, segundo da Seção Especializada em Execução (SEEx) do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (RS). A ação diz respeito a processo trabalhista que teve penhorado R$5,1 mil, referente a dívida de  R$91,1 mil. O entendimento  foi do juiz Mateus Crocoli Lionzo, da 2ª Vara do Trabalho de São Leopoldo.


O que o Código de Processo Civil diz?


 Segundo o  Código de Processo Cívil (CPC), recursos de cadernetas de poupanças tradicionais são impenhoráveis. Assim, o devedor apresentou alegação em agravo de que os "recursos bloqueados eram provenientes de salários e estavam em poupança, não podendo haver penhora segundo CPC".

Entretanto, o relator do agravo, desembargador Luiz Alberto de Vergas, "o agravante não trouxe ao processo provas de que o dinheiro era oriundo de salários. Além disso, a movimentação da conta-poupança atrelada à conta-corrente descaracteriza o objetivo tradicional de guarda de dinheiro resguardada pelo CPC, admitindo assim a penhora.

por William Figueiredo

Fonte: TRT4ª Região/RS

Deixe seu comentário

Confira nossa página especial sobre Direito do Trabalho Pessoa Física

Acesse aqui

Escritório
do tamanho
do Brasil

Dispomos de correspondentes em todos os Estados do Brasil, o que nos permite uma atuação nacional

A Garrastazu conta com 3 sedes próprias estrategicamente localizadas para atender demandas em todo o País.

Atenção Clientes da Garrastazu

Fomos informados que golpistas estão se apresentando como sócios ou advogados vinculados a Garrastazu Advogados, trazendo falsa informação aos nossos clientes acerca de alvarás que teriam sido emitidos em seus nomes decorrentes de êxitos em processos patrocinados pela equipe da Garrastazu. Os estelionatários prometem que haverá liberação imediata destes alvarás na conta bancária dos clientes, mas solicitam, para viabilizar o levantamento do alvará, depósitos a títulos de "custas" (inexistentes) em contas que são dos próprios golpistas.

Cuidado! Não agimos desta forma. Alertamos que qualquer pagamento à Garrastazu Advogados só pode ser efetuado mediante depósito em conta bancária da própria Garrastazu Advogados. Jamais em contas de terceiros, sejam pessoas físicas, sejam pessoas jurídicas.

Estamos sempre à disposição por meio dos contatos oficiais anunciados em nosso “site”, que são os únicos canais legítimos de contato de nossa equipe com o mercado.

Atendimento via Whatsapp

Tire suas dúvidas agora.

Respondemos em alguns minutos.

Podemos Ajudar?