Delegado suspeito de tortura é preso no Paraná

O delegado Silvan Rodney Pereira foi preso na tarde desta sexta-feira em Laranjeira do Sul (PR). Ele está afastado do comando da delegacia de Alto Maracanã, em Colombo (PR), onde quatro homens dizem terem sido torturados para confessar a participação no estupro e morte de Tayná Adriane da Silva, de 14 anos, no final de junho na cidade. O delegado chegou a ser considerado foragido. As informações são da Gazeta do Povo.

Silvan teve mandado de prisão emitido na quarta-feira (17/7) pelo juízo da comarca de Colombo, que determinou também a prisão de outras 13 pessoas, incluindo policiais civis, um policial militar, um agente penitenciário e um preso. Todos teriam participado das sessões de tortura contra os quatro suspeitos. O delegado foi detido na BR-277, em operação coordenada pelo Grupo de Apoio e Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público, com apoio da Polícia Rodoviária Federal.

Silvan afirmou aos responsáveis por sua prisão que passou férias com a família em Foz do Iguaçu e estava voltando para se apresentar ao Gaeco e à Corregedoria da Polícia Civil, responsáveis pelo pedido de prisão. O delegado permanecerá em uma cela especial para delegados em uma unidade ao lado do 1º Distrito Policial, em Curitiba. Os outros 13 suspeitos pela tortura já foram presos e levados para a capital paranaense.

Deixe seu comentário

Confira nossa página especial sobreDireito Penal

Acesse aqui

Escritório do Tamanho do Brasil

35 anos de experiência na advocacia atuando em todos os estados do país.

13.000
Clientes

27.122
Casos

R$
116.079.949
Obtidos para nossos clientes