Delegado suspeito de tortura é preso no Paraná

O delegado Silvan Rodney Pereira foi preso na tarde desta sexta-feira em Laranjeira do Sul (PR). Ele está afastado do comando da delegacia de Alto Maracanã, em Colombo (PR), onde quatro homens dizem terem sido torturados para confessar a participação no estupro e morte de Tayná Adriane da Silva, de 14 anos, no final de junho na cidade. O delegado chegou a ser considerado foragido. As informações são da Gazeta do Povo.

Silvan teve mandado de prisão emitido na quarta-feira (17/7) pelo juízo da comarca de Colombo, que determinou também a prisão de outras 13 pessoas, incluindo policiais civis, um policial militar, um agente penitenciário e um preso. Todos teriam participado das sessões de tortura contra os quatro suspeitos. O delegado foi detido na BR-277, em operação coordenada pelo Grupo de Apoio e Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público, com apoio da Polícia Rodoviária Federal.

Silvan afirmou aos responsáveis por sua prisão que passou férias com a família em Foz do Iguaçu e estava voltando para se apresentar ao Gaeco e à Corregedoria da Polícia Civil, responsáveis pelo pedido de prisão. O delegado permanecerá em uma cela especial para delegados em uma unidade ao lado do 1º Distrito Policial, em Curitiba. Os outros 13 suspeitos pela tortura já foram presos e levados para a capital paranaense.

Deixe seu comentário

Confira nossa página especial sobre Direito Penal

Acesse aqui

Escritório
do tamanho
do Brasil

Dispomos de correspondentes em todos os Estados do Brasil, o que nos permite uma atuação nacional

A Garrastazu conta com 3 sedes próprias estrategicamente localizadas para atender demandas em todo o País.

Atenção Clientes da Garrastazu

Fomos informados que golpistas estão se apresentando como sócios ou advogados vinculados a Garrastazu Advogados, trazendo falsa informação aos nossos clientes acerca de alvarás que teriam sido emitidos em seus nomes decorrentes de êxitos em processos patrocinados pela equipe da Garrastazu. Os estelionatários prometem que haverá liberação imediata destes alvarás na conta bancária dos clientes, mas solicitam, para viabilizar o levantamento do alvará, depósitos a títulos de "custas" (inexistentes) em contas que são dos próprios golpistas.

Cuidado! Não agimos desta forma. Alertamos que qualquer pagamento à Garrastazu Advogados só pode ser efetuado mediante depósito em conta bancária da própria Garrastazu Advogados. Jamais em contas de terceiros, sejam pessoas físicas, sejam pessoas jurídicas.

Estamos sempre à disposição por meio dos contatos oficiais anunciados em nosso “site”, que são os únicos canais legítimos de contato de nossa equipe com o mercado.

Atendimento via Whatsapp

Tire suas dúvidas agora.

Respondemos em alguns minutos.

Podemos Ajudar?