Foragido é reconhecido por juíza em avião e é preso

Condenado há cinco anos por ter violentado os próprios filhos — um menino e uma menina que em 2004, quando os crimes foram cometidos, tinham apenas quatro e cinco anos —, um empresário de Itajaí (SC) foi preso no último domingo após ser reconhecido pela juíza que o condenou. A juíza e o homem estavam no mesmo avião, que fazia a rota entre Campinas, no interior paulista, e Navegantes (SC), cidade em que a prisão foi concretizada, logo após o pouso. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

Sônia Moroso, titular da 1ª Vara Criminal de Itajaí, reconheceu o empresário assim que embarcou no avião. Ele foi condenado a 10 anos de prisão e teve a prisão decretada por ela em 2010, quando o prazo para recursos se esgotou. Como a ordem nunca foi cumprida, o homem era considerado foragido.

Mesmo tendo visto o condenado apenas por fotos, a juíza não hesitou e pediu para verificar a lista de passageiros, comunicando o caso à tripulação na sequência.

Como o voo é curto, era necessário informar rapidamente à Polícia Civil, e isso permitiu que o empresário fosse preso logo após o avião tocar a pista em Navegantes. Sempre de olho no condenado, para evitar qualquer tentativa de fuga, a juíza viajou algumas filas atrás do homem, que embarcou com a própria identidade.

Deixe seu comentário

Confira nossa página especial sobre Direito Penal

Acesse aqui

Escritório
do tamanho
do Brasil

Dispomos de correspondentes em todos os Estados do Brasil, o que nos permite uma atuação nacional

A Garrastazu conta com 3 sedes próprias estrategicamente localizadas para atender demandas em todo o País.

Atenção Clientes da Garrastazu

Fomos informados que golpistas estão se apresentando como sócios ou advogados vinculados a Garrastazu Advogados, trazendo falsa informação aos nossos clientes acerca de alvarás que teriam sido emitidos em seus nomes decorrentes de êxitos em processos patrocinados pela equipe da Garrastazu. Os estelionatários prometem que haverá liberação imediata destes alvarás na conta bancária dos clientes, mas solicitam, para viabilizar o levantamento do alvará, depósitos a títulos de "custas" (inexistentes) em contas que são dos próprios golpistas.

Cuidado! Não agimos desta forma. Alertamos que qualquer pagamento à Garrastazu Advogados só pode ser efetuado mediante depósito em conta bancária da própria Garrastazu Advogados. Jamais em contas de terceiros, sejam pessoas físicas, sejam pessoas jurídicas.

Estamos sempre à disposição por meio dos contatos oficiais anunciados em nosso “site”, que são os únicos canais legítimos de contato de nossa equipe com o mercado.

Atendimento via Whatsapp

Tire suas dúvidas agora.

Respondemos em alguns minutos.

Podemos Ajudar?