Foragido é reconhecido por juíza em avião e é preso

Condenado há cinco anos por ter violentado os próprios filhos — um menino e uma menina que em 2004, quando os crimes foram cometidos, tinham apenas quatro e cinco anos —, um empresário de Itajaí (SC) foi preso no último domingo após ser reconhecido pela juíza que o condenou. A juíza e o homem estavam no mesmo avião, que fazia a rota entre Campinas, no interior paulista, e Navegantes (SC), cidade em que a prisão foi concretizada, logo após o pouso. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

Sônia Moroso, titular da 1ª Vara Criminal de Itajaí, reconheceu o empresário assim que embarcou no avião. Ele foi condenado a 10 anos de prisão e teve a prisão decretada por ela em 2010, quando o prazo para recursos se esgotou. Como a ordem nunca foi cumprida, o homem era considerado foragido.

Mesmo tendo visto o condenado apenas por fotos, a juíza não hesitou e pediu para verificar a lista de passageiros, comunicando o caso à tripulação na sequência.

Como o voo é curto, era necessário informar rapidamente à Polícia Civil, e isso permitiu que o empresário fosse preso logo após o avião tocar a pista em Navegantes. Sempre de olho no condenado, para evitar qualquer tentativa de fuga, a juíza viajou algumas filas atrás do homem, que embarcou com a própria identidade.

Deixe seu comentário

Confira nossa página especial sobreDireito Penal

Acesse aqui

Dispomos de
correspondentes em todos
os Estados do Brasil, o que
nos permite uma
atuação nacional

A Garrastazu conta com 3 sedes
próprias estrategicamente
localizadas para atender
demandas em todo o País.
Dessa forma, conseguimos
manter a excelência de nosso
trabalho com dinamismo e
articulação processual.

Para manter nossos clientes sempre em primeiro lugar
e suprir nossas demandas com qualidade precisamos de um

escritório do tamanho do Brasil