Lei determina separação de presos conforme a gravidade do crime

A presidente Dilma Rousseff sancionou a lei 13.167/15, que estabelece critérios para a separação de presos nos estabelecimentos penais. A norma foi publicada no DOU desta quarta-feira, 7.


A lei determina a separação de presos provisórios acusados por crimes hediondos ou equiparados; por crimes com grave ameaça ou violência à vítima; e pela prática de crimes diversos.


Já os sentenciados serão divididos em condenados por crimes hediondos; primários e reincidentes, condenados por crimes com grave ameaça ou violência à vítima; e demais condenados por crimes diversos ou contravenções.


A norma também estabelece que o preso que tiver sua integridade física, moral ou psicológica ameaçada pela convivência com os demais deverá ficar em local próprio.


________________




LEI Nº 13.167, DE 6 DE OUTUBRO DE 2015









Altera o disposto no art. 84 da Lei no 7.210, de 11 de julho de 1984 - Lei de Execução Penal, para estabelecer critérios para a separação de presos nos estabelecimentos penais.








A PRESIDENTA DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:


Art. 1º O art. 84 da Lei no 7.210, de 11 de julho de 1984 - Lei de Execução Penal, passa a vigorar com as seguintes alterações:


"Art. 84. ...................................................................................


§ 1º Os presos provisórios ficarão separados de acordo com os seguintes critérios:


I - acusados pela prática de crimes hediondos ou equiparados;


II - acusados pela prática de crimes cometidos com violência ou grave ameaça à pessoa;


III - acusados pela prática de outros crimes ou contravenções diversos dos apontados nos incisos I e II.
.........................................................................................................


§ 3º Os presos condenados ficarão separados de acordo com os seguintes critérios:


I - condenados pela prática de crimes hediondos ou equiparados;


II - reincidentes condenados pela prática de crimes cometidos com violência ou grave ameaça à pessoa;


III - primários condenados pela prática de crimes cometidos com violência ou grave ameaça à pessoa;


IV - demais condenados pela prática de outros crimes ou contravenções em situação diversa das previstas nos incisos I, II e III.


§ 4º O preso que tiver sua integridade física, moral ou psicológica ameaçada pela convivência com os demais presos ficará segregado em local próprio." (NR)


Art. 2º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.


Brasília, 6 de outubro de 2015; 194º da Independência e 127º da República.


DILMA ROUSSEFF
José Eduardo Cardozo



 

Deixe seu comentário

Dispomos de
correspondentes em todos
os Estados do Brasil, o que
nos permite uma
atuação nacional

A Garrastazu conta com 3 sedes
próprias estrategicamente
localizadas para atender
demandas em todo o País.
Dessa forma, conseguimos
manter a excelência de nosso
trabalho com dinamismo e
articulação processual.

Para manter nossos clientes sempre em primeiro lugar
e suprir nossas demandas com qualidade precisamos de um

escritório do tamanho do Brasil